Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Como fazer boas fotografias odontológicas?

0
Como fazer boas fotografias odontológicas

Uma perna mais a frente para parecer mais alta, a câmera mais acima para o corpo parecer mais fino, um sorriso bonito e uma bela paisagem, tudo isso pode fazer suas fotos pessoais ficarem ainda mais lindas. Mas e as fotografias odontológicas? Como fazer com que elas fiquem boas e ajudem de verdade nos tratamentos ou a montar portfólios do consultório? Siga nossas dicas para auxiliar o cirurgião-dentista a fazer boas fotografias odontológicas. 

Por que fazer boas fotografias odontológicas?

As fotografias odontológicas ajudam a captar detalhes do tratamento e podem ser usadas como exemplo para mostrar a qualidade do trabalho no consultório. Elas devem ser feitas desde a primeira consulta com o paciente e captarem a progressão do tratamento, até o resultado final. 

Além de documentar o tratamento, também dá credibilidade ao consultório. Os pacientes tendem a ver o local com mais profissionalismo ao acompanharem a progressão do tratamento que estão sendo submetidos. 

A estrutura

Para fazer uma boa fotografia odontológica, é importante investir em estrutura. Se o consultório puder, o mais indicado é ter uma câmera profissional e uma lente 100 ou 150 mm. Essas lentes são boas em aproximação, dando um efeito macro e mostrando os detalhes que você deseja. Também é legal ter uma luz boa, não a luz usada na cadeira, mas outra – mais clara – que possa ser bem direcionada ao local que precisa ser fotografado. 

Mas claro, se não houver a possibilidade de investir em tudo isso, uma câmera de celular pode ser útil para documentar os procedimentos.

Como definir o que fotografar?

É importante ter um protocolo de fotografia no consultório. Converse com o cirurgião-dentista sobre quais os ângulos são mais importantes para fotografar e usem isso como padrão. Se o consultório atende muitos tipos de procedimentos, vários protocolos podem ser criados. 

O que fotografar?

Sugerimos que sejam sempre tiradas duas fotos extrabucais, uma de frente e uma de perfil. Três fotos intrabucais, uma de frente e duas de cada lado do rosto. Faça também fotos do sorriso, sorriso forçado, oclusal usando um espelho. Se houver estrutura, faça fotos com a câmera intra-oral. 

Como fotografar?

Ao definir o protocolo, tente ao máximo fazer fotos de todos os pacientes com a mesma distância e angulação. Isso ajudará a padronizar a documentação.

Como a auxiliar em saúde bucal pode ajudar?

Ao conversar inicialmente com o paciente, você mesma poderá fazer as fotos sob orientação do cirurgião-dentista. Também poderá ajudar a posicionar o paciente, ajustar a luz para melhorar a ação do dentista e checar se os ângulos estão semelhantes aos feitos em outros pacientes.