Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Ergonomia em odontologia: como garantir o bem-estar da equipe

0
Ergonomia em Odontologia: como garantir o bem-estar da equipe

Dores no pescoço, ombros e braços estão entre as principais reclamações de quem trabalha na área odontológica. Elas podem ser causadas pelas Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e também pelos Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Nesses casos, a prevenção é indispensável. Saiba mais sobre ergonomia em odontologia neste post.

Ergo o quê?

A palavra ergonomia tem origem nos termos gregos érgon (trabalhos) e nomos (leis e regras).

Em resumo, é a disciplina científica que busca entender as interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema, como, por exemplo, o ambiente de trabalho.

Na odontologia, a ergonomia tem como objetivo diminuir o estresse físico e o mental, prevenindo, assim, doenças relacionadas à prática do trabalho e, consequentemente, aumentando a produtividade do profissional.

O que pode causar LER e DORT?

No consultório odontológico, entre os principais causas de LER e DORT, patologias encontradas na região da coluna cervical, cintura escapular e membros superiores, estão:

  • Longa jornada de trabalho;
  • Falta de intervalos entre os atendimentos;
  • Ausência de alongamento e repouso;
  • Carência de exercícios físicos;
  • Posturas inadequadas e força excessiva na execução de tarefas;
  • Desrespeito a fatores ergonômicos e antropométricos.

Ergonomia em odontologia: medidas básicas

De acordo com o Blog Dental Cremer, uma série de hábitos dentro da ergonomia em odontologia pode ajudar na prevenção de LER e DORT entre a equipe do consultório.

Veja abaixo:

  • Alternar períodos de esforço muscular e tarefas que exijam maior e menor esforço;
  • Não ficar em posição estática por um período de tempo prolongado;
  • Evitar movimentos repetitivos;
  • Adotar posturas ergonômicas corretas;
  • Manter as articulações numa posição neutra e os membros próximos ao corpo;
  • Realizar atividades próximas da altura dos cotovelos;
  • Não levantar os braços acima da altura dos ombros;
  • Evitar a flexão da coluna vertebral para frente;
  • Manter, sempre que possível, os punhos em posição neutra;
  • Fazer pequenas pausas com frequência;
  • Reduzir a velocidade e a força compressiva de instrumentos manuais;
  • Escolher equipamentos ergonomicamente adequados;
  • Preferir meias de média compressão para evitar varizes;
  • Não usar luvas que apertem o punho;
  • Incluir exercícios de alongamento e relaxamento na rotina diária.

Mais no Blog Curso ASB

Esta publicação sobre ergonomia em odontologia foi útil para você? Conte nos comentários! No nosso blog, você também encontra mais publicações voltadas para a saúde de profissionais da área odontológica. Até a próxima!