Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Preciso higienizar a boca do bebê que ainda não tem dentes?

0
Preciso higienizar a boca do bebê que ainda não tem dentes?

Os primeiros dentes das crianças costumam surgir a partir dos seis meses. Mas será que é preciso higienizar a boca do bebê antes do surgimento da arcada dentária? No post desta sexta-feira, descubra a resposta para essa dúvida, tão comum entre os pais. Conheça, também, outros cuidados com relação à saúde bucal do neném.

Higienizar a boca do bebê sem dentes ou não?

Segundo a Associação Brasileira de Odontopediatria (ABO), quando a criança ainda é amamentada e não tem dentes, não é preciso fazer a limpeza bucal porque o leite materno protege toda a cavidade oral.

Ainda conforme a ABO, a amamentação é essencial para a saúde bucal do bebê. Ela estimula o correto crescimento e desenvolvimento orofacial e contribui para a evolução natural da sucção, deglutição, respiração, mastigação e fala.

Outros cuidados com a saúde bucal infantil

Segundo a Associação Brasileira de Pediatria (SBP), depois da erupção dos primeiros dentes de leite, a higiene oral do neném deve ser realizada da mesma maneira que a dos outros membros da família. Veja mais abaixo.

1. Primeiro dente de leite: o primeiro dente de leite surge, normalmente, entre o 6º e o 8º mês. Porém, há casos de bebês que nascem com dentes ou dos surgimento dos dentes nos primeiros 28 dias de vida. O odontopediatra é quem avalia se faz a manutenção ou a remoção deles.

2. Primeira visita ao odontopediatra: ao surgir o primeiro dente de leite ou até o completar um ano, a criança deve ir, de forma preventiva, ao odontopediatra. As próximas visitas variam conforme a necessidade.

2. Odontopediatra x dentista da família: o odontopediatra é preparado para cuidar da boca do neném desde cedo, com conhecimento técnico e abordagem psicológica adequada.

3. Odontopediatria preventiva: Com o acompanhamento odontológico desde cedo, o profissional pode acompanhar o surgimento dos dentes da criança e o desenvolvimento das arcadas dentárias.

Dessa forma, é possível prevenir:

  • erosão dental: desgaste acentuado do dente;
  • cárie dental: doença no dente;
  • doença periodontal: na fase inicial (gengivite), com a doença na gengiva, e na fase mais severa (periodontite), com doença nos outros tecidos que suportam os dentes;
  • As oclusopatias: alteração no encaixe dos dentes e/ou arcadas;
  • Os traumatismos orais: quedas e batidas na boca.

7. Como fazer a higiene bucal em casa: o odontopediatra é quem ensina a fazer a limpeza bucal infantil: dos dentes, da gengiva e da língua.

A orientação geral é a de fazer movimentos delicados e sem pressa com a escova de dente. É importante lembrar que o tamanho da cabeça da escova deve ser proporcional à boca do bebê. Opte, ainda, por cerdas macias.

8. Pasta de dente: a recomendação é usar uma pequena quantidade de pasta de dente infantil fluoretada, com concentração de flúor em torno de 1.100 partes por milhão (PPM).

O tanto de produto deve ser equivalente a um grão de arroz (0,1g) para crianças que não sabem cuspir.

9. Fio dental: quando os dentes forem mais próximos, o fio dental deve ser utilizado.

10. Frequência: os pais devem higienizar a boca do bebê usando pasta de dentes fluoretada duas vezes no dia: após o café da manhã e depois da última refeição antes de dormir.

Mais no Blog Curso ASB

Aqui no blog, também falamos sobre como cuidar a gestante deve cuidar dos dentes. No artigo, explicamos quais são os cuidados para cada trimestre da gravidez. Boa leitura!