Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

A importância do auxiliar de dentista no controle de infecção

0

Curso-ASB-A-importancia-do-auxiliar-de-dentista-no-controle-de-infeccao

O consultório dentário é um local propício para diversos tipos de infecção e problemas com higiene. Isto porque a dinâmica dos tratamentos acabam facilitando esta problemática, e pode acabar levando a sérios problemas de saúde não só para os demais pacientes, mas também para o cirurgião-dentista e para seu auxiliar.

O auxiliar de dentista tem um papel interessante na profilaxia de infecções no seu ambiente de trabalho, ajudando a prevenir doenças e infecções cruzadas, como catapora, conjutivite herpética, herpes simples, herpes zoster, mononucleose, sarampo, rubéola, pneumonia, HIV, tuberculose e hepatite tipo B e C, que podem causar sérios prejuízos à saúde de forma permanente.

Confira qual a contribuição do auxiliar de dentista na prevenção destes problemas e saiba como você pode ajudar com isto em sua rotina de trabalho.

Como surgem as infecções no consultório?

Os tratamentos odontológicos fazem intervenções sérias no organismo do paciente. Até mesmo durante uma simples limpeza, é possível contaminar o consultório e equipamentos com a saliva e o sangue de quem o cirurgião está atendendo. Estas secreções atingem não só os equipamentos com os quais o profissional está trabalhando, mas também o próprio dentista e no próprio consultório, já que a saliva com sangue pode espirrar para os mais diversos lugares.

Tanto a saliva quanto o sangue são veículos condutores das mais variadas doenças, das mais simples como uma gripe ou resfriado até as mais severas, como hepatite e HIV. Alguns dos vírus e bactérias que causam estes problemas podem sobreviver horas fora de um hospedeiro, de forma que se torna fácil causar uma infecção cruzada. Por isto o trabalho de profilaxia é essencial para evitar sérios prejuízos a saúde de todos os envolvidos.

Descarte do lixo hospitalar

É função do auxiliar de dentista fazer o descarte correto do lixo do consultório. Lembre-se que ele é considerado lixo hospitalar e, por isto, deve ser tratado de forma diferente do comum. Agulhas, seringas, equipamentos descartáveis, algodões, luvas, guardanapos e todo equipamento que contenha algum tipo de secreção do paciente se enquadram como hospitalar. Lembre-se do que você aprendeu em seu curso de Auxiliar em Saúde Bucal e cuide para que não ocorra nenhum problema.

Esterilização dos instrumentos: principal atuação do auxiliar de dentista

O auxiliar de dentista é responsável pela esterilização dos instrumentos utilizados nos tratamentos dos pacientes. Este cuidado é imprescindível para que germes, bactérias e vírus alocados nos equipamentos usados sejam mortos devido à alta temperatura da estufa. Ao terminar o atendimento a cada paciente, o auxiliar deve separar o que foi utilizado, de forma que seja lavado e, posteriormente, esterilizado. Tenha um esquema para que não sejam confundidos os equipamentos que já foram lavados e que precisam ser esterilizados dos demais.

Também é função do auxiliar de dentista retirar o equipamento da estufa para o atendimento. Lembre-se de fazer isto apenas no início da consulta e na frente do paciente, para que ele possa se certificar de que os procedimentos estão corretos.

Limpeza do ambiente de trabalho

A limpeza do consultório também é de responsabilidade do auxiliar de dentista. Ele deve fazer todo o trabalho de assepsia e desinfecção das áreas comuns do consultório. Como falamos anteriormente, durante o tratamento, a saliva e sangue podem cair no chão do local, permitindo problemas com infecção cruzada. Lave também os óculos utilizados para que todos tenham a área dos olhos protegida.

Este é um dos pontos que evidencia a importância do trabalho de auxiliar de dentista nas rotinas dos consultórios odontológicos. Ficou alguma dúvida sobre como este profissional ajuda no controle de infecções? Conte para nós nos comentários e responderemos a você.