Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Controle mecânico do biofilme dentário: Qual é a importância?

0

controle mecânico do biofilme dentário

controle mecânico do biofilme dentário

O controle mecânico do biofilme dentário é importantíssimo. Muitos acreditam ser a forma mais eficaz de combater a placa, formada pela calcificação das microcolônias de bactérias na cavidade bucal. O controle mecânico nada mais é do que aquele feito pelos próprios pacientes pela sua higiene oral, como a escovação e o uso do fio dental.

Por ser realizado pelo próprio paciente, e com mais frequência do que o controle químico, o mecânico é considerado a principal forma de conter o biofilme dentário. Mas para uma higienização completa é primordial a complementação com o controle químico. Esta feita com a utilização de enxaguantes bucais e técnicas utilizadas pelos dentistas, com substâncias que alteram a atividade das bactérias que formam o biofilme.

Como já citamos em outros artigos de nosso blog, há naturalmente bactérias que vivem na cavidade bucal, local propício para sua proliferação – quente e úmido. Mas é o não controle do biofilme dentário que preocupa a classe odontológica. O acúmulo da placa é o causador das duas doenças orais mais comuns, entre elas a cárie dentária e a doença periondontal.

Controle mecânico do biofilme dentário evita doenças

Agentes químicos aliados ao controle mecânico do biofilme dentário evitam o aparecimento das doenças orais.  A escovação diária dos dentes e o uso do fio dental, realizados de forma correta, são as formas de prevenção mais simples da cárie dentária, bem como da gengivite e da periodontite.

Mais simples porque é a forma mais acessível de toda a população realizar sua higienização bucal. Simples e barata. Mas há de se destacar que a escovação e o uso do fio dental tem sua forma correta.

Estas ‘técnicas’ corretas de higienização podem ser apreendidas com todos os profissionais da odontologia, como dentistas em seus consultórios, e até mesmo com o Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) e o Técnico de Saúde Bucal (TSB), que integram os programas Saúde da Família e tem acesso mais facilitado pela população em geral.

Função minimizada dos agentes químicos

Os agentes químicos são muito utilizados para conter a proliferação das bactérias e a sua aglomeração formando as microcolônias que formam a placa bacteriana. Mas pesquisas apontam que esses agentes passam a ter sua função diminuída quando o biofilme já está instalado na estrutura dentária ou nos tecidos da cavidade bucal.

Isto porque o biofilme dentário é uma microcolônia organizada de bactérias, que contam com uma matriz de proteção. Cada uma das bactérias contam com uma função específica nesta colônia.

A importância do controle mecânico do biofilme dentário se deve justamente a isso, pois é ele que evitará o desenvolvimento de placas, e, portanto, que o núcleo de proteção se desenvolva. Os agentes químicos são utilizados como complemento ao controle mecânico.

O controle mecânico do biofilme dentário evita a adesão do biofilme nas estruturas bucais, etapa anterior a sua calcificação. Portanto este controle se torna essencial para que se evite o biofilme, e, consequentemente, as doenças bucais ligadas a ele.

É importante ressaltar que logo após a higiene bucal, o biofilme dentário volta a se formar, mas o tempo para que ele ‘amadureça’ e forme uma microcolônia organizada com sua matriz de proteção desenvolvida varia de 24 a 48 horas. Tempo suficiente para que uma nova escovação seja feita e o processo novamente interrompido.

Como destacamos, a higiene bucal deve ser feita em conjunto. Utilizar os agentes químicos complementando o controle mecânico do biofilme dentário é a maneira mais adequada para que o paciente consiga manter sua saúde oral. A prevenção é o melhor, isso em todas as áreas da saúde.

Para saber mais sobre a prevenção bem como tratamentos na odontologia, acesse nosso blog.

controle mecânico do biofilme dentário