Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Saiba a importância do instrumentador para cirurgias seguras

0

instrumentação cirúrgicaUm bom instrumentador é essencial para a segurança das cirurgias, sejam elas hospitalares ou odontológicas.

Em 2008 foi lançada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma campanha focada no tema: “Cirurgias seguras salvam vidas”, e desde então hospitais do mundo todo adotam estratégias para isso, com manuais, protocolos e listas de verificação para procedimentos. A campanha surgiu da necessidade de tornar os inúmeros procedimentos mais seguros, já que uma pesquisa feita em 2004 apontou que em 56 países o volume estimado de cirurgias maiores foi de 187 a 281 milhões de operações, ou seja, uma cirurgia para cada 25 pessoas. São muitos e variados procedimentos.

Com inúmeras vidas ‘em jogo’ as estratégias para as cirurgias com resultados satisfatórios são diversas.  E elas são apontadas de acordo com os ‘problemas’ que os procedimentos podem acarretar. A anestesia é um dos pontos mais críticos das cirurgias, mas a OMS aponta outros, como as equipes cirúrgicas e os processos.

Equipes cirúrgicas alinhadas com o processo

As equipes cirúrgicas devem estar alinhadas em torno do bem estar dos pacientes. Cirurgião, anestesistas, auxiliares e instrumentadores. A união destes profissionais em torno de um objetivo comum é o que faz deles uma equipe. Cada um exercendo função específica e fundamental para o processo.

E qual o papel específico do instrumentador para cirurgias seguras? Este profissional aparece como peça fundamental da equipe. Para o cirurgião atuar com tranquilidade, ele dependerá integralmente da presteza e dedicação do instrumentador cirúrgico.

Não há como o cirurgião operar com segurança se tiver que, a cada momento, procurar o próximo equipamento que tiver que utilizar. O instrumentador cirúrgico deve se adiantar ao processo e entregar os materiais no momento em que o cirurgião necessitar.

Checar se o ambiente higienizado é função do instrumentador

Além da atuação no momento da intervenção, o instrumentador cirúrgico atua em outras etapas do processo. Aí também podemos verificar o papel essencial do instrumentador para cirurgias seguras.

Este profissional é o primeiro a chegar e o último a sair do centro cirúrgico. Depende de sua atuação a separação de todos os materiais que o cirurgião precisará utilizar. E ainda a verificação do ambiente, se ele está devidamente preparado e higienizado para receber o paciente e o restante de sua equipe.

Preparação do paciente

“Paciente certo no local certo” é um dos princípios do programa ‘cirurgia segura’. O profissional da instrumentação deve verificar se o paciente tomou as precauções necessárias para o procedimento e se não há riscos conhecidos quanto a ocorrência de alergias. O instrumentador deve ainda fazer a certificação da cirurgia que será realizada.

Prevenção de infecções

Uma vez que os ambientes e materiais estejam preparados, o papel do instrumentador para cirurgias seguras não para por aí. É ele o responsável pela manutenção dos equipamentos e instrumentos cirúrgicos, bem como sua higienização e esterilização, ações essenciais para minimizar o risco de infecções.

Entre os demais objetivos apontados pela OMS para a cirurgia segura está ainda que a “equipe impedirá a retenção inadvertida de instrumentais ou compressas nas feridas cirúrgicas”. Neste ponto, o instrumentador também aparece como peça fundamental, já que estará atuando diretamente junto com o cirurgião.

Estas são algumas das funções do instrumentador para cirurgias seguras. Como podemos perceber, este profissional tem papel importantíssimo para o sucesso das intervenções. Saiba mais em nosso blog. Você também pode ter mais informações sobre como se especializar e ser um instrumentador cirúrgico em odontologia certificado.