Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Políticas de saúde e o ASB

0

políticas de saúde

Políticas de saúde

Todas as áreas de um governo têm determinadas ações que são planejadas visando melhorias do país como um todo, bem como de sua população. Essas ações, em conjunto, formam as políticas públicas. Há políticas públicas voltadas à economia, ao meio ambiente, a assistência social, e também a área da saúde.

Mas, para as políticas públicas serem elaboradas, elas envolvem uma infinidade de setores. Entre eles as universidades e seus pesquisadores, que elaboram as pesquisas de todas as áreas para verificar o que pode ser feito para melhorar uma área específica. O próximo passo é a realização de projetos para compor as políticas.

Na área da saúde há uma infinidade de pesquisas sendo realizadas, por isso há também várias políticas de saúde. Aquelas voltadas às crianças, aos idosos, às de prevenção de doenças como AIDS e câncer, enfim, uma infinidade delas. Primeiramente elas são centradas no Ministério da Saúde para depois serem repassados às secretarias de estado e dos municípios.

Políticas de Saúde Bucal fazem parte das ações dos programas propostos tanto pelo Governo Federal como pelos estaduais e municipais. E nesses programas, o Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) realiza papel de destaque.

ASB deve passar em Concursos Públicos

Para fazer parte dessas políticas de saúde, o ASB deve realizar concursos públicos para trabalhar nos Governos, em todas as esferas, municipal, estadual ou federal. Mas para poder concorrer em concursos públicos, o Auxiliar deve ser devidamente certificado e registrado no Conselho Federal de Odontologia (CFO) e suas regionais.

Essa certificação é conseguida com um curso de formação profissional, com uma carga horária mínima de 300 horas, além do estágio obrigatório supervisionado por um dentista. Deve-se ressaltar que há cursos que não oferecem a carga horária necessária e nem a certificação. Por isso os candidatos ao cargo de ASB, seja por meio de concursos ou não, devem verificar a confiabilidade das instituições ofertantes.

Políticas de saúde em prol da prevenção bucal

Como citamos, as políticas de saúde são feitas com base em pesquisas. As de saúde bucal são baseadas nos diagnósticos populacionais feitos pelo Ministério da Saúde. O último referente à área da saúde bucal é de 2012, e já reflete grandes avanços se comparado com o primeiro datado de 2006.

Foi com base nesse primeiro relatório que o Governo Federal implantou uma das políticas de saúde de maior importância referentes aos cuidados com os dentes. O programa Brasil Sorridente, que com ações de prevenção realizadas por meio de campanhas e atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), diminuiu significativamente os casos de cáries dentárias no país.

Prevenção de doenças de forma involuntária

Outra política de saúde de grande importância no Brasil foi a implantação de água fluoretada nos sistemas de abastecimento do país. Ainda não é toda a população que possui esse benefício – pesquisas apontam metade dela – mas foi um grande avanço na prevenção das doenças bucais.

Isso porque o flúor oferece inúmeros benefícios aos dentes, prevenindo o aparecimento das cáries dentárias e doenças periodontais, por exemplo. Com o uso da água fluoretada, as pessoas acabam usufruindo desse benefício sem ao menos perceber, de maneira involuntária.

As políticas de saúde, se bem planejadas, são de grande importância para a população e também para o Governo. Elas devem ser feitas levando em conta uma diversidade de variáveis. Populacionais e também regionais.

Na sua cidade ou no seu estado há políticas de saúde na área bucal de destaque? Compartilhe conosco em nosso blog. Quem sabe se em outros estados ou cidades não há como aplicá-las também.

Auxiliar de Saúde Bucal