Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Quais os perigos do clareamento dental?

0

clareamento dental

Os clareamentos dentais podem ser ótimos, tanto para melhorar a saúde bucal de pacientes quanto para a sua autoestima. Mas como este é um tratamento de saúde, ele deve ter uma indicação profissional.

O problema é que o fácil acesso de produtos clareadores tornou a sua utilização banalizada. O clareamento dental pode sim ser feito em casa, como o próprio nome diz, são caseiros. Mas este também deve contar com a indicação de um profissional da Odontologia. É ele que irá indicar o melhor produto para o paciente, a dose adequada, e seu tempo de uso.

A venda indiscriminada de produtos, seja em farmácias ou por meio da internet, aliada a falta de conhecimento dos consumidores está se tornando um problema para os dentistas. Devemos lembrar ainda que a mania exacerbada por dentes cada vez mais brancos está sendo diagnosticada como doença, a chamada bleachorexia.

O uso indiscriminado de produtos de clareamento dental e sem a adequada indicação de um dentista pode trazer perigos a saúde bucal dos pacientes. Confira

Sensibilidade nos dentes e irritação nas gengivas

Os primeiros sintomas do uso indevido do clareamento dental é a sensibilidade nos dentes. Esta sensibilidade geralmente vem acompanhada de sensações dolorosas. Além disso, uma irritação nas gengivas, e até mesmo queimaduras, podem ser sentidas.

Estes sintomas geralmente são sentidos devido a quantidade utilizada dos clareadores químicos, geralmente a base de peróxido de hidrogênio ou carmabida. Leigos podem imaginar que uma porção maior trará resultados mais rápidos. Mas profissionais garantem que não é assim que funciona, e que desta maneira seu uso será prejudicial.

Quando o clareamento dental atinge a polpa

As pesquisas realizadas na área da Odontologia ainda são inconclusivas. Mas a penetração do peróxido de hidrogênio usado nos clareamentos dentários pode resultar na inflamação da polpa dos dentes, a chamada pulpite. Os estudiosos sugerem que o uso contínuo pode resultar até mesmo na necrose pulpar.

Devemos ressaltar que para se chegar a polpa dos dentes, o clareador já deve ter passado pelo esmalte, podendo até destruí-lo, e pela dentina dos pacientes. E essas estruturas também serão facilmente atingidas caso não haja correta indicação de uso do clareamento dental.

Efeito contrário

Com tantos riscos, o uso indevido dos agentes clareadores pode vir a ter efeito contrário nos pacientes. Ao invés de clarear os dentes, eles podem ficar ainda mais escurecidos, além de manchados.

Pacientes com problemas gengivais podem ter sintomas agravados

Pessoas com problemas gengivais, inflamações ou sangramentos não devem ser submetidas ao clareamento dental. Os produtos utilizados como clareadores podem agravar os sintomas destes pacientes.

Os tratamentos que visam dentes mais brancos também não devem ser feitos em mulheres grávidas, lactantes e em menores de 16 anos.

Aliados ao fumo e álcool pode elevar risco de câncer bucal

O clareamento dental pode ser uma das alternativas para deixar os dentes mais brancos após eles ficarem expostos aos efeitos do fumo e do álcool. Mas o uso indiscriminado de produtos clareadores em pacientes fumantes e que costumam ingerir frequentemente bebidas alcoólicas pode elevar os riscos de câncer bucal.

São diversos os perigos do clareamento dental conforme apontamos. Mas todos eles podem desaparecer ou serem minimizados se o uso de clareadores tiver a correta indicação profissional. Certifique-se de fazer o tratamento com profissionais qualificados. Saiba mais em nosso blog.

Auxiliar de Saúde Bucal