Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Outubro Rosa: quais os efeitos da quimioterapia na saúde bucal?

0
Outubro Rosa: os efeitos da quimioterapia na saúde bucal

Em outubro, fala-se muito sobre o câncer de mama. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2020, mais de 66 mil novos casos surjam no Brasil. No post desta sexta-feira, falamos sobre os efeitos da quimioterapia na saúde bucal da mulher.

As consequências da quimioterapia na saúde bucal

A quimioterapia é a utilização de medicamentos para tratar diferentes tipos de câncer. As substâncias matam as células cancerígenas, mas também as normais, que estão na boca e em outras partes do corpo.

Esse tratamento pode levar a problemas nos dentes e na gengiva; no tecido mole de boca (mucosa bucal); e nas glândulas salivares que produzem saliva. Mas, na prática, quais consequências para a paciente?

Os efeitos colaterais incluem: dor na boca e na gengiva; xerostomia, que é a sensação de secura na cavidade bucal; ardência, descamação e inchaço da língua; e, ainda, alteração do paladar.

A mulher também fica mais propensa a ter infecções, o que é perigoso para quem já trata um câncer. Muitas vezes, é preciso interromper ou atrasar tratamentos dentários por causa da doença.

Por que procurar um dentista?

O dentista tem papel importante na vida da mulher que trata o câncer de mama. A recomendação é consultar um profissional de confiança antes da quimioterapia começar – umas duas semanas antes, no mínimo. Isso pode prevenir problemas sérios na boca.

Os efeitos da quimioterapia na saúde bucal, geralmente, ocorrem quando a boca não está saudável antes do início do tratamento. Nem tudo pode ser evitado, mas o que for possível, já é bom, não é?

Dicas para manter a boca saudável

Durante a quimioterapia, há ações que podem ajudar a paciente a cuidar da cavidade bucal, como manter a região umedecida. Vale tomar muita água, chupar gelo, mascar chiclete sem açúcar ou, ainda, usar saliva artificial.

Manter a boca higienizada também é importante. A paciente deve passar o fio dental e escovar os dentes sempre após todas as refeições.

Durante a alimentação, deve-se optar por alimentos saudáveis e fáceis de engolir. A mastigação tem que ser devagar e acompanhada da ingestão de líquidos. Se houver problemas com a deglutição, uma dica é “molhar” a comida com molhos, caldos ou iogurte.

Por fim, a mulher que está fazendo quimioterapia precisa evitar alimentos crocantes, apimentados e açucarados. Sobre tabaco e bebidas alcoólicas, não precisamos nem dizer que estão expressamente proibidos, não é?

Qualquer problema deve ser repassado não só ao dentista, mas também ao oncologista.

Mais no Blog Curso ASB

Para mais publicações sobre saúde bucal, acesse o nosso blog! Até a próxima.