Mais de 5.000 já recebem nossos e-mails! Receba Também.

Sorriso gengival: você não precisa conviver com ele!

0

sorriso gengivalEm tempos em que a harmonização facial está tão na moda, e os cirurgiões-dentistas aptos a deixar o rosto das pessoas cada vez mais bonito, o sorriso gengival pode se transformar em um incômodo. O sorriso gengival é caracterizado ao expor excessivamente a gengiva quando a pessoa sorri. O natural é que ao sorrir os dentes sejam expostos, e não grande parte da gengiva. Profissionais procuram diagnosticar o sorriso gengival quando ele expõe quatro milímetros ou mais do tecido.

Quais são as causas do sorriso gengival

Podem ser diversos os fatores que levam as pessoas – em sua maioria mulheres – a contar com esta desordem estética. Contar com lábios os dentes muito pequenos, ou com excesso de tecido da gengiva, podem ser as causas do sorriso gengival.

Estes são alguns dos fatores ‘naturais’, que acompanham as pessoas desde pequenas, mas o sorriso gengival pode ser resultante de uma hipertrofia do tecido.

Os fatores podem ser diversos, mas como falamos acima, em tempos de harmonização facial, estas ‘desordens’ podem ser mais facilmente corrigidas nos consultórios e clínicas odontológicas. Então vamos verificar o que pode ser feito.

Toxina Butolínica como aliada dos dentistas

Os cirurgiões-dentistas já foram proibidos de usar a toxina butolínica, mais conhecida como botox, para fins estéticos nos consultórios odontológicos. Mas a polêmica chegou ao fim, e os profissionais da Odontologia podem fazer uso tanto do botox quanto do ácido hialurônico, usado como preenchedor facial, em seu dia a dia.

O uso das substâncias pelos cirurgiões-dentistas está previsto na resolução do Conselho Federal de Odontologia (CFO) 176/2016. Um dos benefícios de se usar o botox nos consultórios é, justamente, para a correção do chamado sorriso gengival.

A sua aplicação, por meio de injeções no local, ajuda a diminuir a força da musculatura próxima ao local, o que faz com que o sorriso pare antes de deixar a gengiva exposta. O botox tem duração diferenciada dependendo do paciente, mas deve ser reaplicado, geralmente, a cada seis meses.

Gengivectomia

Quando o excesso de gengiva é o causador do sorriso gengival pode ser indicada a gengivectomia, procedimento cirúrgico que retira o excesso de gengiva. Apesar de ser simples, como se trata de uma cirurgia, o paciente deve tomar alguns cuidados após a sua realização.

Cirurgia ortognática pode ser recomendada

Em alguns casos, a cirurgia ortognática pode ser recomendada para a correção do sorriso gengival. Procedimento este que requer maior cuidado em relação ao botox ou a gengivectomia, estes considerados minimamente invasivos.

A cirurgia ortognática é recomendada nos casos em que o sorriso gengival surge de uma deformidade dentofacial, quando a maxila superior aparece alongada verticalmente e expõe exageradamente a gengiva. O procedimento surge como opção diminuindo a altura da maxila e corrigindo, de forma definitiva, a deformidade.

Como verificamos, são diversas as opções que podem acabar com o sorriso gengival e deixar mais harmônica o rosto das pessoas. Mas, é claro, que a melhor pessoa para verificar o procedimento ideal para cada paciente é o cirurgião-dentista.

Acesse o nosso blog e saiba mais sobre o mundo da Odontologia e seus profissionais.